Falta de tempo - Loucura do Fim dos tempos!!

Você já reparou que ultimamente...
Ei... ei.... aonde você vai???
Sem essa de que não está com tempo p/ ler esa postagem!!
É justamente sobre essa "falta de tempo" que eu quero falar.
Onde eu parei mesmo?? Ah, sim! Você já reparou que ultimamente uma das maiores reclamações das pessoas é justamente a falta de tempo. Talvez essa seja também a sua reclamação.
.
Eu, infelizmente tenho de confessar que também tenho sofrido desse mal. A falta de tempo!
Por vezes fico me questionando, por quê nos falta tempo? Por quê não consigo fazer tudo o que "preciso fazer" ou tudo aquilo que planejei fazer?
Isso, na minha opinião já um sinal do fim dos tempos! Não que os dias estejam passando mais rápido, ou que os ponteiros do relógio tenham enlouquecido e andem em rítimo frenético.
Mas a "vida moderna" nos impõe esse rítmo alucinante, afinal de contas, com diz o outro "tempo é dinheiro".
.
Essa vida moderna nos impõe vários compromissos ou atividades diárias, muitas delas até mesmo dispensáveis, mas que surgem a nossa frente como emergências ou urgências. E essas emergências ou urgências nos tomam mais tempo ainda.
Esse acúmulo de "coisas para fazer" aliado ao trânsito caótico, pessoas lerdas andando na rua, internet que trava, vendedores que batem à nossa porta e falam sem mesmo dar tempo para você respirar e dizer: "... obrigado, mas não estou interessado", acabam nos gerando o famoso stress.
.
Crianças, pasmem, apresentam sinais de stress com 5 ou 6 anos de idade. E isso é um fato comprovado, não apenas por este escriba amador que vos fala, mas por psicólogos e terapeutas mundo a fora.
Também pudera, as crianças da vida moderna não têm mais o direito de serem o que deveriam, CRIANÇAS! Ao invés disso, pais neuróticos e influenciados pela Sindrome da Pressa que já tomou conta de suas vidas, matriculam seus filhos em tudo o que seja possível matricular: Escola Regular, Balé, Futebol, Natação, Inglês, Espanhol, Francês, Esperanto, Economia doméstica, Corte e costura... ufa! Quando a criança finalmente consegue um tempo livre, ela nem tem mais forças para exercer o que deveria ser a sua principal atividade, BRINCAR como criança!
Tudo isso, dizem os pais, "para que meu filho esteja preparado para o mundo globalizado e competitivo de hoje". Pobres crianças, mal sabem os seus pais que aliado ao estímulo cognitivo devem estar também o comportamental (Inteligência comportamental) e também o lúdico, para que a criatividade da criança seja estimulada ao máximo.
.
Investir somente no cognitivo pode até formar pequenos gênios, mas pequenos gênios infelizes e frustrados que tendem a ser adultos infelizes e frustrados e que, justamente por serem infelizes e não estarem acostumados a ser criativos poderão ser depressivos ou ainda ter uma auto-estima aquém do normal, o que fatalmente fará com que alcancem posições mediocres (o oposto do sonho de seus pais).
.
Os adultos de hoje então, nem se fale, não têm tempo nem de ir ao banheiro p/ fazer o n.° 2 !
É uma loucura sem tamanho. Stress no trânsito, stress na rua, stress no trabalho, stress na fila da padaria, enfim, as pessoas sempre estão com pressa. E muitas vezes essa pressa é ocasionada pelo acúmulo de tarefas para se realizar dentro de 24 horas, por outras vezes é somente a Sindrome da Pressa.
A sindrome da pressa faz a pessoa ter pressa para ir ao trabalho, pressa para terminar logo suas atividades, pressa ao conversar com amigos, pressa para almoçar, pressa para ir embora do trabalho, pressa no trânsito, pressa na fila da padaria, pressa para chegar logo em casa. E quando chega em casa não tem nada para fazer! É um estranho paradoxo.
Muitos ficam até angustiados pelo ócio, até mesmo com o ócio saudável chamado DESCANSO ou FÉRIAS.
.
Pode parecer impressionante, mas a Sindrome da pressa afeta até mesmo a comunhão com Deus e o serviço ministerial. Na maioria das Igrejas Cristãs criou-se também a cultura da pressa e a cultura do "se matar pelo ministério" ou "dar o sangue pelo ministério/igreja".
É certo que o trabalho ministerial é tão honroso ou mais do que qualquer outro, e que ele também demanda tempo e dedicação. No entanto, atualmente está havendo uma certa inversão de valores. Morrer pela causa de Cristo é uma coisa, morrer pela igreja local ou ministério é outra completamente diferente e que não cabe no mesmo contexto hermenêutico.
Líderes ungidos e abençoados acabam por abnegar suas vidas por completo para "viver o chamado de Deus" e obrigam seus liderados a viver da mesma forma, se esquecendo, porém, de que a família é o principal ministério de qualquer sacerdote.
Se esquecem ainda que o sábado (descanso) foi feito para ser guardado, que amigos existem para estar perto e curtir bons momentos, que há muitos prazeres nesta vida que podem e devem ser gozados de forma abençoada por Deus, como por exemplo reunir a família num almoço de domingo, jogar conversa fora com os amigos ou viajar, enfim, há uma infinidade de coisas. Deus não nos criou para sermos escravos Dele ou "super funcionários ministeriais", mas nos criou para que fossemos felizes
.
Não quero aqui defender a idéia de se fazer as coisas do Senhor relaxadamente (c/ falta de zêlo), mas defendo o equilíbrio. E esse equilíbrio se aplica à vida de qualquer pessoa, sendo ela Cristã ou não.
Eu já sofri muito com a Sindrome da Pressa e até estou "atolado" de coisas para fazer: meu trabalho, minha empresa, minha família, minha vida ministerial (que são 3 ministérios diferentes). Mas graças eu dou ao meu bom Deus que já me libertou da Síndrome da Pressa e tem aberto os meus olhos para viver de forma mais equilibrada. Me lembrando ainda que eu não sou o salvador do mundo, Jesus Cristo o é!
Por certo essa leitura tomou algum tempo seu, mas espero que tenha servido para alguma coisa, pelo menos para que você, caro leitor, possa refletir um pouco, ser menos apressado e aproveitar os pequenos prazeres da vida, que alías é curta.
.
Tchau!

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
Cristão Protestante Reformado, membro da 1.ª IPI - Limeira-SP. Graduado em Tecnologia em Processamento de Dados pela FATEC (Unesp). Hoje trabalho como consultor em negócios imobiliários. Pós-graduado em Especialização em Estudos Teológicos, pela Mackenzie (CPAJ). Falo Inglês muito bem e espanhol porcamente. Sou muito bem casado e tenho dois filhos maravilhosos.

Seguidores

Twitter

Ocorreu um erro neste gadget

Siga por e-mail

Sobre este blog